Atualização do Serpro afeta atendimentos do Detran-BA nesta segunda-feira(29)

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-BA) informa que todos os atendimentos referentes a veículos estarão suspensos na próxima segunda-feira (29), em todo o estado da Bahia. Os serviços do Detran-BA ficarão indisponíveis em virtude de atualização pelo Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) na base nacional. (Foto ilustração)

A atualização em todo o país afeta principalmente a emissão dos documentos CRLV-e (Certificado de Registro de Licenciamento do Veículo) e CRV-e (Certificado de Registro de Veículo).

Os agendamentos programados para segunda-feira (29) terão que ser remarcados pelo cidadão. Na terça-feira (30), os atendimentos estarão normalizados.

Além do Vitória, veja os rebaixados da Série B

A rodada final da Série B do Campeonado Brasileiro rebaixou o Vitória. O Leão, contudo, será acompanhado por outros quatro clubes: Remo, Confiança e Brasil-RS.

Com isso, a segunda divisão ganha também outros quatro clubes que estavam na terceirona: Ituano, Tombense, Novorizontino e Criciúma, que sobem.

Para a Série A, sobem Botafogo, Goiás, Coritiba e Avaí. A definição dos rebaixados da elite do futebol brasileiro, contudo, ainda está em aberto.

Vila Nova derrota Vitória na rodada final

Esporte Clube Vitória está oficialmente na Série C. O Leão perdeu por 1 a 0 contra o Vila Nova no Barradão, na tarde deste domingo (28).

O duelo foi válido pela 38ª e última rodada do Campeonato Brasileiro da Série B. Coincidência ou não, nos dois rebaixamentos do Vitória (2005 e 2021), o presidente era Paulo Carneiro.

Reprodução: BNews

Classificação Indicativa: Livre

Abertas inscrições para o curso on-line de Viticultura Tropical no Semiárido

A Embrapa lança o primeiro curso on-line sobre Viticultura Tropical no Semiárido, uma capacitação completa, gratuita e que tem oferta contínua, ou seja, pode ser iniciada a qualquer tempo.

A iniciativa aborda os diferentes aspectos da produção de uva no Semiárido, buscando contribuir com o avanço tecnológico e sustentabilidade da viticultura brasileira.

As inscrições podem ser realizadas pelo endereço: www.embrapa.br/e-campo/viticultura-tropical-no-semiarido A formação é oferecida na modalidade EAD, disponível na plataforma E-campo (Vitrine de Capacitações On-line da Embrapa), com carga horária de 40h. O conteúdo está dividido em quatro módulos, que tratam desde a importância econômica, melhoramento genético, cultivares e produção de mudas, até o manejo do vinhedo, pós-colheita e processamento.

O intuito é capacitar e atualizar produtores, assistentes técnicos, estudantes, professores e demais agentes multiplicadores do setor produtivo de uvas na região do submédio São Francisco, apresentando as características que diferenciam a viticultura no Semiárido brasileiro e as novas tecnologias para o cultivo de uvas nas regiões tropicais.

A pesquisadora Patrícia Coelho de Souza Leão, da Embrapa Semiárido, coordenadora da capacitação, explica que foi pensando no setor produtivo que a Embrapa, elaborou o curso de Viticultura Tropical, em parceria com várias instituições. “Somos mais de 20 organizaçaões geradoras de conteudo, especialistas em diversas áreas, compartilhando resultados de pesquisas e informações atualizadas para a produção de uva no Semiárido”.

A cultura da videira destaca-se entre as mais importantes na agricultura irrigada brasileira, especialmente no Submédio do Vale do São Francisco, principal região produtora e exportadora de uvas de mesa do país, e que também vem crescendo em importância para a produção de vinhos finos e sucos de uva.

Ascom Embrapa Foto Divulgação

Vitória perde para o Vila Nova no Barradão e é rebaixado para a série C

 

 

O Vitória recebeu o Vila Nova no Barradão durante partida válida pela 38ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro neste domingo, 28. O volante Éder marcou gol aos 47 minutos do segundo tempo e cravou o rebaixamento do Vitória, que não tem mais chances. de escapar da série C.

>>Wallace diz que rebaixamento do Vitória era inevitável: “a gente já sabia”

Caso vencesse, o Vitória precisaria ainda ‘secar’ o Londrina e o Remo, que também foi rebaixado após empatar com o Confiança em 0x0 e o Londrina vencer o Vasco da Gama por 3×0.

Durante o período regular a partida seguiu empatada e nem Vitória nem Vila Nova conseguiram abrir o placar. Na prorrogação do segundo tempo, O Vila Nova aproveitou os 4 minutos adcionais e aos 47 conseguiu invadir o sistema defensivo do Vitória marcar o gol.

A última e única vez que o Vitória esteve na série C foi em 2006, quando a série D ainda nem existia. Na época o Rubro negro enfrentou Ferroviário-CE e perdeu, também em casa, por 3×2.

 

REPRODUÇAO: A TARDE ON LINE

Dose única, novo remédio aprovado pela Anvisa facilita tratamento do HIV

 

Nesta semana, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou um novo medicamento para o tratamento do HIV: o Dovato, um comprimido de dose única diária, composto por duas medicações, o Dolutegravir de 50 mg e o Lamivudina, de 300 mg.

O remédio é indicado para adultos e adolescentes acima de 12 anos de idade, com peso mínimo de 40 kg, sem histórico de resistência ao Dolutegravir ou ao Lamivudina. Além de ser dose única, o Dovato também pode ser ingerido em jejum.

Segundo Valdez Madruga, infectologista e coordenador do Comitê de Aids/HIV da SBI (Sociedade Brasileira de Infectologia), o novo remédio contém “o tratamento completo dentro de um só comprimido”. “Há diversos estudos que mostram que quando o tratamento é com uma única pílula, o risco de falha —por esquecimento de tomar o remédio, por exemplo— é bem menor. Então isso facilita na adesão ao tratamento”, diz o médico também pesquisador do Centro de Referência e Treinamento em DST/AIDS em São Paulo.

De acordo com a GSK/ViiV Healthcare, farmacêutica responsável pelo desenvolvimento do remédio, o Dovato é composto pelas duas moléculas, sendo que o Dolutegravir atua ao impedir que o DNA viral se integre ao material genético das células humanas. Já o Lamivudina age interferindo na conversão do RNA viral em DNA, impedindo assim a multiplicação do vírus.

Inclusive, ambos medicamentos já são utilizados para o tratamento do HIV —de forma separada. Inicialmente, o paciente toma um coquetel padrão que, além do Dolutegravir ou do Lamivudina, possui o Tenofovir. “Portanto, o Dovato só é indicado se o paciente apresentar controle viral após 6 meses”, afirma.

Ainda segundo o infectologista, a longo prazo, o Tenofovir pode causar problemas renais e perda de massa óssea, pois apresenta maior toxicidade. Por isso, esse novo remédio aparece como uma boa opção. “Sendo um só comprimido, o medicamento ajuda na qualidade de vida das pessoas, evita a falha e ainda apresenta menos toxicidade renal e óssea”, diz Madruga.

Eficácia e segurança

Um estudo divulgado na 18ª Conferência Europeia de AIDS avaliou a eficácia, segurança e tolerabilidade do medicamento em pacientes que receberam Dovato conforme a prescrição de seus médicos. Chamado de URBAN, o estudo mostrou que a combinação de Dolutegravir e Lamivudina teve bons resultados no controle do vírus do HIV em um ano, sem casos de desenvolvimento de resistência. Em relação à segurança, os riscos de efeitos adversos graves e descontinuações foram baixos.

Fonte:UOL

 

Exigência de comprovante da vacina para uso do transporte intermunicipal passa a valer a partir do dia 10 de dezembro

Rodoviária de Salvador
Foto: Elói Corrêa/GOVBA

Está publicado, no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (25), o decreto assinado pelo governador Rui Costa que torna obrigatória, em toda a Bahia, a apresentação de documento de vacinação contra a Covid-19 para utilização de transporte rodoviário intermunicipal público e privado. A medida valerá a partir de 10 de dezembro.

De acordo com o decreto 20.897, “a utilização dos serviços de transporte coletivo rodoviário intermunicipal de passageiros, público e privado, nas modalidades regular, fretamento, complementar, alternativo e de vans, a partir de 10 de dezembro de 2021, fica condicionada à apresentação do documento de vacinação fornecido no momento da imunização ou do Certificado Covid obtido através do aplicativo Conect SUS do Ministério da Saúde”.

É necessário comprovar duas doses da vacina ou dose única, para o público geral, a depender do imunizante utilizado. No caso de adolescentes, uma dose, respeitando o prazo de agendamento para a segunda. Será exigida a terceira dose ou reforço da vacina para o público alcançado por esta etapa da campanha de imunização contra a Covid.

O cumprimento do decreto será fiscalizado pela Agência Estadual de Regulação de Serviços Públicos de Energia, Transportes e Comunicações da Bahia (Agerba).

Pelo decreto nº 20.894, de 19 de novembro de 2021, o Governo do Estado já havia definido que vai exigir, a partir de 1º de dezembro, o comprovante de vacinação completa contra a Covid-19 para permitir o atendimento presencial em serviços públicos, como o Detran, e a visitação a hospitais públicos e às penitenciárias.

Ações de combate ao câncer de próstata ganham reforço do Rotary Club Senhor do Bonfim Centro

 

Amauri Cezar,presidente do Rotary,Jeorge Catatau (governador assistente)Betânia e Manoel(LAD) e seu José Raimundo de Jesus,participante  da campanha.

A ação em saúde do homem, desenvolvida pelo Rotary Club Senhor do Bonfim Centro, busca atender o público masculino durante o mês de novembro, com foco na oferta do exame Antígeno Prostático (PSA) Total e Livre para prevenção do câncer de próstata.

A campanha Novembro Azul  tem parceria com a Irmandade Nossa Senhora da Piedade e o Laboratório LAD. Desde o início do mês,  dezenas de exames já foram  realizados. Os exames são ofertados de modo gratuito.

 

 

No Brasil, somente ano passado, 65 mil casos de câncer de próstata foram diagnosticados, sendo a descoberta tardia a principal causa de morte pela doença – segundo dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA).

O Rotary é uma rede global de líderes comunitários, amigos e vizinhos que vêem um mundo onde as pessoas se unem e entram em ação para causar mudanças duradouras em si mesmas, nas suas comunidades e no mundo todo. “Servir para Transformar Vidas” é o lema  do Rotary para 2021/2022.

Processo de funcionamento do Cesol é apresentado na  sede do Setaf ,em Senhor do Bonfim

 

 

O coordenador-geral do Centro Público de Economia Solidaria(Cesol) Piemonte da Diamantina e Município, Nilo Ramos, fez a  explanação  no escritório regional do Setaf – Serviços Territorial de Apoio à Agricultura Familiar,em Senhor do Bonfim.

A apresentação teve como objetivo fomentar o modelo de atendimento  desenvolvido pelo Cesol – em setores da economia popular e solidária  – sejam grupos formais(associações e/ou cooperativas) ou informais.

Na oportunidade, representantes de órgãos do governo do Estado da Bahia – voltados para empreendimentos solidários como base do desenvolvimento local, puderam receber mais informações sobre as atividades desenvolvidas pelo Cesol, no Território do Piemonte Norte do Itapicuru(TIPNI).

A intenção segundo Nilo Ramos, foi alinhar as parcerias em prol  do fortalecimento da capacidade produtiva e de comercialização dos agricultores familiares atendidos pela rede de ação governamental , no TIPNI.

“Este momento é importante para fortalecer a comunicação e também  compartilhar nossas atividades operacionais desenvolvidas no dia-a-dia”, destacou Nilo.

Realizado no início desta semana (22.nov.2021), o encontro contou com a participação de representantes do SETAF/CAR, ECOSOL, IDESA ATER,PRÓ-SEMIÁRIDO, BAHIATER, BAHIA PRODUTIVA, COOPD e CACTUS.

O Cesol é um equipamento de política pública da Setre que promove a sustentabilidade dos empreendimentos econômicos solidários, através da oferta da assistência técnica socioprodutiva, valorizando o conhecimento e as potencialidades locais para que os grupos, associações e cooperativas tenham a capacidade de organização, numa perspectiva de autogestão pautada nos princípios da economia solidária e cooperativismo.

ASCOM CESOL/PDM

Europa pode ultrapassar 2 milhões de mortos por Covid até março, diz OMS

[Europa pode ultrapassar 2 milhões de mortos por Covid até março, diz OMS]
23 de Novembro de 2021 às 15:16 Por: Divulgação Por: Folhapress

O número de mortos por Covid na Europa pode chegar a 2,2 milhões em março do ano que vem, afirmou nesta terça (23) Hans Kluge, diretor para o continente da OMS (Organização Mundial da Saúde), se mantidas as tendências atuais.

Escapar deste “marco sombrio” exige adotar uma atitude de “vacina mais”, afirmou Kluge. “Isso significa ser vacinado, tomar o reforço se oferecido e ao mesmo tempo usar máscaras, manter distância, ventilar espaços internos, lavar as mãos e espirrar no cotovelo.”

De acordo com o diretor da entidade, está nas mãos de cada um “evitar tragédias e perdas desnecessárias” e limitar mais perturbações à sociedade e às empresas durante o inverno.

Por causa da quarta onda, Letônia, Holanda e Áustria reimpuseram confinamento e outros países apertaram medidas, provocando também insatisfação e protestos —alguns terminaram em violência.

Desde o começo da pandemia, 1,5 milhão de europeus morreram por causa do coronavírus nos 53 países acompanhados pela entidade.

A média de óbitos diários vem crescendo desde o final do verão europeu e, de acordo com a OMS dobrou, de 2.100 no final de setembro, para 4.200 na semana passada.

Segundo levantamento do Instituto de Métricas e Avaliação em Saúde, a Covid é hoje a principal causa de mortes na Europa e na Ásia Central, e as estimativas são de que a pressão sobre hospitais fique alta ou extrema em 25 dos 53 países, entre este final de mês e 1º de março.

A perspectiva para as UTIs é ainda mais preocupante: a pressão alta ou extrema só não é esperada em apenas 4 países —Malta, Suíça, Cazaquistão e Israel, que estão na área acompanhada pela seção europeia da OMS.

De acordo com a entidade, há três principais fatores que impulsionam a alta transmissão atual de Covid. O primeiro é a dominância da variante delta, altamente transmissível e presente em mais de 99% dos sequenciamentos feitos no continente, sem que nenhum país reporte mais de 1% de qualquer outra variante.

Em segundo lugar, “muitos países indicaram às suas populações que a Covid não era mais uma ameaça, ao aliviar medidas como o uso de máscaras e o distanciamento físico em espaços confinados”, intensificando o contágio.

De acordo com levantamento, menos da metade (48%) das pessoas na região usam máscara ao sair de casa, embora estudos indiquem que o equipamento de produção pode reduzir em 53% a incidência de Covid.

Se a porcentagem dos que usam máscaras subisse a 95%, mais de 160 mil mortes seriam evitadas durante o inverno, de acordo com a OMS.

O terceiro motivo é o de que um grande número de pessoas que ainda não estão vacinadas, e por isso não protegidas contra doenças graves e mortes. Ao mesmo tempo, a imunização perde, com o tempo, seu poder de evitar infecções.

O diretor da OMS afirmou que as vacinas são vitais para evitar internações e reduzir a pressão nos sistemas de saúde. A porcentagem de cidadãos completamente imunizados, porém, ainda é baixa (53,5%, na média) e esconde grande desigualdade.

Há países em que menos de 10% receberam as doses necessárias, como a Armênia, enquanto outros superam 80%, como Portugal.

“Está claro que na maioria dos países os leitos de terapia intensiva agora são ocupados principalmente por pacientes que não foram vacinados ou estão apenas parcialmente vacinados”, disse em discurso nesta terça a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

Ela ressaltou que a taxa de morte por habitantes nos países com maior taxa de vacinação, como Portugal e Espanha, é muito menor que nos países da União Europeia que não avançaram na imunização.

“Se olharmos para as taxas de hospitalização e mortalidade, estaremos lidando principalmente com uma pandemia de pessoas não vacinadas. É por isso que nossa principal prioridade é e continua a avançar com a vacinação”, afirmou.

Kluge pediu aos europeus que se vacinem e adotem as medidas básicas de proteção para evitar lockdowns e fechamentos de escolas: “Sabemos por experiência amarga que isso tem consequências econômicas extensas e um impacto negativo generalizado na saúde mental, facilita a violência interpessoal e é prejudicial ao bem-estar e ao aprendizado das crianças”.

> Acompanhe o BNews também nas redes sociais, através do Instagram, do Facebook e do Twitter

Classificação Indicativa: Livre

Mais de 90% dos internados por Covid-19 na Bahia não tomaram vacina ou não completaram esquema de imunização

Mais de 90% dos internados por Covid-19 na Bahia não tomaram vacina ou não completaram esquema de imunização

Entre 95% e 98% dos internados por Covid-19 na Bahia são pessoas que não tomaram as vacinas contra a doença, ou não completaram o esquema de imunização com a segunda dose. O dado é registrado pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab), como explica o coordenador estadual de imunização e vigilância das doenças imunopreveníveis e mestre em Saúde Coletiva, Ramon Saavedra.

“Os indicadores nos mostram que em torno de apenas 2 a 5% dos internados são pessoas vacinadas, ou seja, as pessoas que estão precisando ser encaminhadas para uma internação, ou por ventura evoluem para óbito, é de pessoas não vacinadas, ou sem o esquema vacinal completo, sem as duas doses: tomou uma e não voltou para tomar a segunda. Isso é um ponto que nos preocupa bastante”, ponderou.

Em todo o estado, cerca de 10,7 milhões de pessoas já tomaram a primeira dose, enquanto mais de 7,8 milhões retornaram aos pontos de vacinação para tomar a segunda dose. Nos casos das doses únicas, a Bahia já aplicou mais de 259 mil vacinas.

A secretaria detalhou que região do estado com o maior número de vacinados é a Leste, onde fica Salvador, e a com menor percentual é o extremo sul. Ramon chamou a atenção para as diferenças na cobertura vacinal.

“A gente tem uma preocupação para que a gente tenha uma uniformidade no avanço da cobertura vacinal. Não basta termos uma cobertura vacinal alta, a Bahia como um todo ter uma alta cobertura vacinal, não. A gente tem que ter uma cobertura vacinal alta e também homogênea”.

“Não adianta uma cidade, uma região da Bahia, bater 90% de cobertura vacinal – estou trazendo um número hipotético – e a gente ter uma outra região com 50%. A gente vai chegar em uma média ali satisfatória, mas não vai ser um resultado heterogêneo e isso coloca em risco a população”.

Ascom Gov Bahia