Prefeito de Filadélfia recebe visita de representante do Cesol Piemonte da Diamantina /Senhor do Bonfim

 

Na última semana, a coordenadora de articulação do Cesol Piemonte da Diamantina /Senhor do Bonfim,Ticiane Sabino, esteve visitando o município de Filadélfia.

Na oportunidade, ela conversou com o prefeito Louro Maia e o secretário de Administração Adecy Batista. O encontro foi o primeiro passo para estreitar a parceria entre Centro Público de Economia Solidária(Cesol) e a gestão municipal.

De caráter comunitário, destinado a articular oportunidades de geração, fortalecimento e promoção do trabalho coletivo solidário, o Cesol chega em Filadélfia para fortalecer a oportunidade de desenvolvimento para pequenos empreendedores locais.

 

Ascom

DJ Ivis surge em foto com cabelos raspados após ter habeas corpus negado pela Justiça

DJ Ivis surge em foto com cabelos raspados após ter habeas corpus negado pela Justiça

Foto: Reprodução / Leo Dias

Iverson de Souza Araújo, o DJ Ivis, teve o pedido de habeas corpus negado pela Justiça no último sábado (17), e permanecerá preso por tempo indeterminado à disposição da Polícia, que investiga o caso de agressão cometido pelo artista contra a ex-mulher, Pamella Holanda.

 

Nesta segunda-feira (19), imagens do músico com os cabelos raspados passaram a circular na internet.

 

De acordo com Leo Dias, do Metrópoles, o registro foi feito logo após a chegada de Ivis na Unidade Prisional Irmã Imelda Lima Pontes, em Aquiraz, no Ceará, na última quarta (14).

 

Caso Ivis seja condenado pelo crime de lesão corporal, o músico pode pegar pena máxima de três anos em regime aberto ou semiaberto.

 

No final de semana, um vídeo gravado pelo DJ antes de ser preso foi divulgado na internet. Na filmagem, Ivis aparece pedindo desculpas e afirmando que errou.

 

“Eu não sou esse monstro. Não sou essa pessoa ruim”, diz em um trecho (veja aqui completo).

BN

Polícia Civil abre inquérito para investigar ataque de Pitbull em Petrolina; prefeitura se manifesta

 

 

 

Após ser atacada por uma cadela da raça Pitbull, na Orla de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, na última sexta-feira (16), Katia Rodrigues, 49 anos, prestou uma queixa na Delegacia da Polícia Civil do município nesta segunda-feira (19), contra os tutores do cachorro.

A tutora responsável pelo animal já foi identificada, e é moradora de Juazeiro. Ela passeava na orla de Petrolina com o filho e com a cadela, que estava solta no momento do ataque.

O marido da vítima, o empresário Etelvane Barbosa, o caso não deverá ficar impune.

A PC informou, em nota, que abriu inquérito para investigar o caso e que, neste momento, não serão repassadas mais informações à imprensa para não atrapalhar o andamento das investigações.

A gestão municipal também se manifestou em nota sobre o caso.

“A Prefeitura de Petrolina informa que não tem responsabilidade sobre os animais que possuem donos. O município realiza a captura e cuidado daqueles que estão com alguma doença zoonótica e vivem na rua, oferecendo algum tipo de risco à população. A prefeitura lamenta o que aconteceu na última sexta-feira (16), quando um animal que possuía um tutor foi solto de forma irresponsável e atacou uma mulher. Vale ressaltar que, as pessoas podem acionar as forças policiais quando avistarem algum animal de grande porte sem coleira ou focinheira. Após isso, o Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) pode ser chamado para fazer o recolhimento deste animal”.

Ataque

No momento do ataque, o animal circulava livremente pelo local sem focinheira e sem a guia, ou colar de elos, conhecido como enforcador.

Após o fato, que ocorreu na noite da última sexta-feira (16), Kátia ficou internada em um hospital privado de Petrolina, onde passou por uma cirurgia. Ela foi atingida no rosto e teve parte do couro cabeludo arrancado.

Kátia recebeu alta hospital ontem (18) e passa bem. A cachorrinha dela também ficou ferida e foi atendida em uma clínica especializada.

 

Da Redação -Preto no Branco

Após velório em Petrolina, corpo do PRF morto em acidente será sepultado em Recife

 

Foto: Reprodução

O corpo do policial rodoviário federal, Clóvis Guerra da Silva, que morreu em um acidente de carro na noite do sábado (17), foi velado ontem (18) em Petrolina.  O velório seguiu até às 20h, quando o corpo foi levado no avião da Polícia Rodoviária Federal (PRF) para o Recife, onde acontecerá o sepultamento.

Clóvis Guerra, de 49 anos, estava em serviço, juntamente com outro agente, Bruno Miguel de Campos Goes, quando um animal apareceu na pista e ocasionou a colisão frontal em um veículo de carga, na BR-316, km 110, próximo ao munícipio de Bodocó, no Sertão do Araripe. Clóvis morreu na hora. Já Bruno foi socorrido em estado grave para o Hospital Regional de Ouricuri (PE).

CARLOS BRITO

Mortes por abuso de álcool no Brasil aumentam 18,4% durante pandemia

                                                                  Foto: reprodução

A taxa de mortes relacionadas ao consumo excessivo de álcool aumentou 18,4% entre 2019 e 2020, segundo dados dos SIM (Sistemas de Informações sobre Mortalidade) do Ministério da Saúde para registrar óbitos no Brasil.

Em 2020, de acordo com reportagem do portal UOL, foram 7.612 mortes relacionadas a “transtornos mentais e comportamentais devidos ao uso de álcool”, principalmente a partir de abril, logo depois dos primeiros casos e mortes por coronavírus no país. Em todo o ano de 2019, foram 6.428.

Especialistas analisaram dados entre 2010 e 2020 e indicam que o aumento está muito acima da média da última década —na maior parte deste período, houve queda neste tipo de morte.

Entre 2018 e 2019, a elevação havia sido de apenas 0,2%. O máximo de aumento identificado na última década até agora tinha sido em 2011, com relação ao ano de 2010, de 3,9%. E entre 2012 e 2016, a tendência foi majoritariamente de queda.”

O estudo sobre o aumento do consumo de álcool no Brasil na última década, com dados do Ministério da Saúde, aponta que a região Nordeste teve maior variação nas taxas de mortalidade por álcool em 2020 —31%. Na sequência, vem a região Sudeste, com aumento de 18,2%. Para o Brasil, a variação total foi de 17,6%.

Levantamento online coordenado por Zila Sanchez, professora do Departamento de Medicina Preventiva da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo), e Maristela Monteiro, consultora-sênior sobre álcool da Opas (Organização Pan-Americana da Saúde), mostra que, entre 2019 e 2020, a proporção de pessoas que consumiam álcool em eventos online cresceu de 6,3% para 10,4%. O percentual de pessoas que começavam a beber antes das 17h saltou de 11,2% para 11,9%.

O estudo ouviu 12.328 adultos de 33 países e dois territórios da América Latina e Caribe, e indicou redução no índice de pessoas que ingeriam álcool (que eram 77,5% em 2019 e foram 65% no primeiro semestre de 2020), mas uma maior concentração de consumo entre aqueles que já bebiam em quantidades mais elevadas.

Zila Sanchez classifica os dados do Ministério da Saúde como “alarmantes”.

“Porque a tendência desses casos que vinha sendo registrada nos últimos seis anos era de queda, e em 2020, com o isolamento por causa da pandemia, começou a crescer”, afirmou ao portal UOL.

A Opas (Organização Pan-Americana da Saúde) confirma que existem evidências de que as pessoas com maior probabilidade de aumentar o consumo de álcool já bebiam excessivamente antes da pandemia. Mais de 300 mil mortes por ano são provocadas por doenças relacionadas à ingestão de bebidas alcoólicas, de acordo com a Opas.

A OMS (Organização Mundial da Saúde) afirma que não existe limite seguro para o consumo do álcool, e os danos à saúde aumentam com a quantidade consumida.

Em fevereiro deste ano, a Associação Americana de Psicologia divulgou pesquisa que mostra que 25% dos adultos passaram a beber mais para lidar com estresse gerado durante a pandemia e o isolamento social.

Além do impacto individual de cada vida perdida, o aumento de mortes detectado no estudo dos dados do Ministério da Saúde representa prejuízos sociais para o país. Foram estimados mais de 211 mil anos de vida perdidos no ano passado, como consequência do aumento do número de mortes por abuso de álcool no Brasil (alta de 18,9% em 2020, na comparação com 2019). Foi o maior valor observado desde 2010.

O impacto dessa mortalidade atingiu principalmente pessoas nas faixas ente 25 e 49 anos, consideradas economicamente ativas.

Segundo a OMS, o álcool contribui para a morte de uma pessoa a cada dez segundos. O abuso do álcool é um dos principais fatores de risco para doenças não transmissíveis, incluindo câncer, doenças cardiovasculares e hepáticas. Além disso, pode piorar o curso de doenças infecciosas, incluindo covid-19.

A OMS também aponta que, durante a pandemia, as bebidas alcoólicas tiveram sua disponibilidade aumentada em muitos países devido ao acesso fácil, às compras online e a facilidade da entrega em domicílio. Além de haver promoções e incentivo de consumo por publicidade através de mídias sociais.

Através de nota, sem responder diretamente aos questionamentos feitos pela reportagem do UOL, o Ministério da Saúde alegou que um único indicador não pode ser considerado causa de um problema.

“O tema (aumento das mortes por consumo elevado de álcool) é uma preocupação constante, de ação permanente dentro da pasta. A pasta realiza o terceiro Levantamento Nacional de Álcool e Drogas, fundamental para que se possa conduzir o problema com cientificidade. Cabe ressaltar que um único indicador não pode ser considerado como causa. A mortalidade, por exemplo, não é um indicador central, pois pode ocorrer após anos de uma causa, como o aumento de consumo. Por isso, a necessidade de considerar outros dados.”

A assessoria informou que, para atender a população que necessita de tratamento, “o SUS oferta os Centros de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD), que levam atendimento a todas faixas etárias.

Os CAPS são especializados em transtornos pelo uso de álcool e outras drogas, onde atuam equipes multiprofissionais no atendimento em situações de crise ou nos processos de reabilitação psicossocial”.

*yahoo

OAB libera impulsionamento para advogados em redes sociais, mas comerciais seguem vetados

[OAB libera impulsionamento para advogados em redes sociais, mas comerciais seguem vetados]
 

A realização de lives com finalidade educativa e o impulsionamento de conteúdos jurídicos são práticas que em breve poderão ser adotadas por advogadas e advogados com perfis nas redes sociais, de acordo com as novas regras para publicidade aprovadas na última quinta-feira (15) pelo Conselho Pleno da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil).

As mudanças foram debatidas ao longo de mais de dois anos com todas as seccionais do país e devem entrar em vigor após 30 dias da data de publicação do novo provimento, ainda indefinida.

O conteúdo que poderá ser impulsionado pelos profissionais não poderá conter oferta de serviços, caracterizar mercantilização ou captação de clientela.

O impulsionamento consiste no pagamento para que uma publicação seja vista por um público mais amplo, atingindo mesmo aqueles que não curtem ou seguem a página.

A liberação ou não era um dos temas que dividia a advocacia em relação à publicidade. De acordo com pesquisa Datafolha com advogados, 49% dos entrevistados no país disseram ser a favor do impulsionamento, mesmo percentual daqueles que se declararam contra.

Entre as mulheres, a aceitação da prática era maior, com 60% defendendo o impulsionamento, enquanto apenas 37% dos homens defenderam a prática no meio digital. O levantamento foi realizado por telefone de 26 de fevereiro a 8 de março, com 303 advogados brasileiros, das cinco regiões do país.

Sem regras claras para a publicidade nas redes até então, o que acontecia na prática era que alguns advogados acabavam punidos e outros não ao fazerem divulgações semelhantes em seus perfis, como mostrou a reportagem da Folha de S.Paulo.

O secretário-geral adjunto e corregedor nacional da OAB, Ary Raghiant Neto, que coordenou o grupo de trabalho criado em 2019 para debater as mudanças, disse que houve bastante discussão sobre a aprovação do impulsionamento e que a autorização representa um ganho para a jovem advocacia.

“É um grande ganho porque a jovem advocacia pede isso, na medida que o Instagram entrega muito pouco no orgânico, então você precisa impulsionar para atingir um público maior. Não requer muito investimento”, diz.

Um argumento contra era o de que a liberação dos links patrocinados poderiam contribuir para aprofundar desigualdades entre grandes e pequenos escritórios de advocacia, algo que Ary diz não acreditar que vá acontecer, uma vez que o público-alvo é diferente. “O escritório grande não tem interesse pelas pequenas causas, que interessam para quem está começando”.

O provimento regula ainda a participação de membros da advocacia em lives e gravações na internet, desde que não haja referência a casos concretos e apresentação de resultados, e uso de ferramentas de interação com clientes.

Nos sites de escritórios, os chatbots poderão ser usados para responder dúvidas iniciais. Já os grupos de WhatsApp podem ser usados desde que com pessoas com quem o advogado ou o escritório tenha relacionamento.

Por outro lado, a realização de anúncios na TV, rádio e outdoors, comuns nos Estados Unidos, seguem proibidos por aqui, por conta do entendimento de que tais práticas configuram mercantilização da advocacia.

Também continua proibido fazer publicidade de qualquer informação sobre as dimensões e estrutura física dos escritórios, assim como prometer resultados para futuros clientes.

“A não mercantilização e captação de clientela é um princípio do nosso estatuto e isso não vai mudar. O que vai mudar é que você vai ter acesso a mais mecanismos e ferramentas mais baratas”, afirma Ary.

A possibilidade de propaganda em mídias sociais, jornais, rádio, TV e internet, teve aprovação de 57% dos advogados ouvidos pelo Datafolha, enquanto 42% indicaram entendimento contrário.

Para ajudar na interpretação das regras e fazer atualizações, caso necessário no futuro, a OAB criou o comitê regulador do marketing jurídico, que deve realizar reuniões de acordo com as demandas da classe.

Quando as novas regras entrarem em vigor, caberá à coordenação nacional de fiscalização e suas comissões locais fazer o acompanhamento e aplicar as devidas sanções.

Os advogados que violarem as normas estão sujeitos à censura, mas Ary afirma que a OAB deve apresentar ao Congresso Nacional uma proposta de lei para que multas em dinheiro possam ser aplicadas contra quem infligir as regras.

Com o encerramento das discussões sobre as regras na publicidade, a ordem deve criar um novo grupo de trabalho, dessa vez para discutir o uso de plataformas de intermediação entre clientes e advogados, que não são permitidas pelas atuais regras.

Ary avalia que há dois caminhos possíveis. Um deles seria a própria OAB criar sua plataforma de intermediação com clientes, uma alternativa da qual o corregedor discorda, por considerar que não é essa a função da entidade. A outra possibilidade seria estabelecer regras para essas plataformas e punir aquelas que não se adequam.

Caso decida seguir o segundo caminho, a ordem atenderia a outra demanda da classe, segundo o Datafolha. Dentre os entrevistados pelo estudo, 59% aprovaram o uso de plataformas digitais e aplicativos para obtenção de clientes e divulgação de serviços profissionais.

Classificação Indicativa: Livre

Em vídeo gravado pouco antes de ser preso, DJ Ivis chora e pede perdão: ‘Estou errado mesmo’

Em vídeo gravado pouco antes de ser preso, DJ Ivis chora e pede perdão: 'Estou errado mesmo'

Foto: Reprodução / Youtube

Em um vídeo gravado antes de ser preso acusado de lesão corporal contra a esposa, Pamella Holanda (relembre), DJ Ivis aparece chorando e fazendo um longo discurso no qual admite os erros cometidos e pede perdão, não só à vítima de agressão, mas também a outras mulheres e a seus fãs. As falas são muito diferentes de registro anterior, publicado no domingo (11), quando ele chamou a esposa de “louca”, disse que ela fazia ameaças de se matar e a culpou pelo incidente.

 

Segundo informações do UOL, o registro foi gravado cerca de 20 minutos antes da polícia chegar na residência do músico, que não chegou a ter tempo de publicar o conteúdo nas redes sociais. Diante disso, nesta sexta-feira (16), o advogado do artista encaminhou o material a diversos veículos de comunicação.

 

“Estou errado mesmo. Peço perdão a cada um de vocês. Nada vai mudar o que eu fiz. Tentei ser perfeito e não consegui. Não quero mudar o que eu fiz, mas quero mostrar que também sou humano”, diz o DJ Ivis no vídeo, que conta com cerca de 10 minutos de duração.

 

“Agora eu vejo a coisa mais errada que já fiz na minha vida, a atitude que tomei. Eu poderia ter feito diferente, mas não fiz. Pedi ajuda a todo mundo e ninguém pôde me ajudar. O que fiz com a Pamella não posso mais voltar atrás. Quando vi domingo a matéria subindo, tentei reagir. Não me justificando, mas eu agi errado mais uma vez. Eu estou me vendo hoje sozinho, tentando ser forte. Mas não existe mais força”, acrescentou, citando o vídeo anterior, no qual atacava a esposa.

 

“Para você, Pamella, eu errei. Assumo meu erro. As pessoas que convivem comigo sabem quem eu sou de verdade. Eu não consigo mais ser forte com isso, vendo as pessoas se afastarem de mim por uma atitude errada que tomei. Eu não sou esse monstro. Não sou essa pessoa ruim”, acrescentou.

 

Veja o vídeo publicado pelo portal Metrópoles:

Senado aprova projeto que prevê mínimo de 30% de vereadoras e deputadas no país

Foto ReproduçãoO Senado aprovou nesta quarta-feira (14) um projeto que prevê que as mulheres deverão representar ao menos 30% das vereadoras e das deputadas (estaduais, distritais e federais) de todo o país. Com a aprovação, a proposta segue para a Câmara dos Deputados.

Mais cedo, nesta quarta, o Senado também aprovou um projeto que prevê a destinação mínima de 30% dos recursos do Fundo Partidário para candidatas.

O projeto que prevê o mínimo de 30% de mulheres entre vereadores e deputados foi apresentado pelo senador Angelo Coronel (PSD-BA) e aprovado com versão apresentada pelo relator, Carlos Fávaro (PSD-MT).

De acordo com o projeto, haverá aumento escalonado do percentual, da seguinte forma:

18% nas eleições de 2022 e 2024;

20% nas eleições de 2026 e 2028;

22% nas eleições de 2030 e 2032;

26% nas eleições de 2034 e 2036;

30% nas eleições de 2038 e 2040.

Aumento da presença feminina

A proposta é uma reivindicação antiga da bancada feminina no Senado e visa aumentar a participação e a representação da mulher na política nacional. Muitas senadoras defendiam a cota de 30% das vagas já nas eleições de 2022.

Por se tratar de mudança no sistema eleitoral, para o percentual de 18% valer no ano que vem, o projeto precisa ser aprovado pela Câmara até outubro deste ano, isto é, um ano antes do pleito de 2022.

“Nós conseguimos fazer, nesta noite, algo que nós estávamos tentando fazer há mais de dez anos. Repito: há mais de dez anos. A bancada feminina vinha insistentemente tentando garantir constitucionalizar o fundo eleitoral, o fundo partidário, o tempo de rádio e televisão e, agora, estabelecer uma cota razoável, numa graduação moderada de cadeiras, para que nós, mulheres, tenhamos, na média mundial, como já é hoje, pelo menos 30% de mulheres no ano de 2040”, afirmou Simone Tebet (MDB-MS). (G1 – Foto Reprodução)

UPB busca prorrogação de prazo para municípios implantarem taxa de lixo

 

Encerra nesta quinta (15) o prazo para a implantação da cobrança de taxa de lixo pelos municípios, conforme o Novo Marco Regulatório do Saneamento Básico. Esse prazo foi de 12 meses e, em meio à crise sanitária e econômica gerada pela pandemia do coronavírus, muitos municípios não conseguiram cumprir com a obrigação a tempo. Diante do impasse, a União dos Municípios da Bahia (UPB) mobiliza a bancada de deputados e senadores baianos em apoio ao Projeto de Lei 1414/2021, de autoria do deputado Dr. Leonardo (Solidarienda/MT), que prorroga o prazo de implantação por mais 1 ano. (Foto ilustração)

O presidente da UPB, Zé Cocá, ressalta que além dos municípios precisarem de tempo para organizar a cobrança da taxa, a medida é extremamente impopular. “Vem num momento em que a população passa por uma difícil situação financeira. E beira à insensibilidade do gestor aplicar mais essa cobrança, em meio a uma crise como essa sem precedentes”, aponta.

Zé Cocá acrescenta que dar a atenção devida ao destino do lixo “é fundamental, mas exige o planejamento de uma política pública, ouvindo a população”, o que se tornou inviável em meio a esta pandemia, explica ele. “Nosso foco nos últimos meses foi salvar vidas. A UPB, junto com os prefeitos, vai mobilizar nossos deputados e senadores para derrubar esse prazo e evitar que o gestor seja penalizado por uma obrigação que está totalmente desvinculada da realidade local dos municípios neste momento”, destacou. (Ascom)

Aeroporto de Salvador volta a ter voo direto para Petrolina

Além da cidade pernambucana, há partidas para Aracaju, Maceió, Barreiras, Ilhéus, Vitória da Conquista e Porto Seguro

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Salvador voltou a operar voos para a cidade de Petrolina, em Pernambuco, a partir deste mês de julho. A rota será feita pela GOL, em parceria com a Voepass Linhas Aéreas.

As partidas ocorrem semanalmente e atendem também à população de Juazeiro, cidade vizinha. Esse é o sétimo destino regional da companhia partindo e chegando do aeroporto de Salvador.

Além da cidade pernambucana, há partidas para Aracaju, Maceió, Barreiras, Ilhéus, Vitória da Conquista e Porto Seguro. Já no mês de agosto, haverá voo direto para Alagoas, através da Voepass, quatro vezes por semana.

De acordo com a GOL, haverá um aumento na oferta de voos partindo de Salvador no mês de agosto, passando de 36 para 49 partidas semanais, um aumento de 36% – Aracaju (+1), Porto Seguro (+3), Ilhéus (+4); Petrolina (+1); e Maceió (+4). As passagens podem ser compradas no site da GOL e em agências de viagens.

Frequências regionais da GOL no mês de julho: 

SSA x Petrolina – segundas e sextas às 15h30

SSA x Aracaju – domingo, quinta e sábado às 18h45

SSA x Porto Seguro – domingo, terça, quinta e sábado às 10h15;

Diário às 15h50

SSA x Barreiras – domingo, terça, quinta e sábado às 15h20;

SSA x Vitória da Conquista – domingo, segunda, quarta, quinta e sexta às 10h20;

                                                Terça, quinta e sábado às 20h50

SSA x Ilhéus – domingo, segunda, quinta e sexta às 07h10;

                        Domingo, terça, quinta e sábado às 15h45

CORREIO24