Publicado em : qua, set 27th, 2017

Prefeito de Irecê ‘rasga o verbo’ em texto polêmico

O gestor acusa vereadores de plantar mentiras e também diz que blogueiros recebem até R$ 3 mil para jogar o nome de Irecê na lama


Elmo Vaz (Foto: Pascoal Ferreira)

O prefeito de Irecê, Elmo Vaz (PSB), em um texto amplo postado em seu perfil oficial no Facebook nesta quarta-feira (27), resolveu “abrir o verbo” sobre a polêmica que vem sacudindo a cidade. A discussão principal é entorno do decreto 565/2017, publicado no Diário Oficial dos Municípios, no qual a oposição sugere que o gestor teria decretado a falência municipal.

Vaz inicia o texto com uma série de perguntas. “A quem interessa a morte de Irecê? Quem perderia com a morte de Irecê? Dois vereadores medíocres da oposição?”, questiona ele, se referindo aos vereadores Léo da Unibel e Margarida Cardoso.

O gestor municipal continua e dispara contra a oposição e veículos de comunicação, questionando a quem interessa a morte de Irecê. “Três centenas de pessoas que deixaram de mamar nas tetas da Prefeitura?”. Meia dúzia de veículos de comunicação ou sites que vivem da carniça alheia feito urubus de plantão? Vamos continuar aceitando que paguem 3 mil reias para cada blogueiro por aí a fora pra jogar o nome de Irecê na lama?”.

“Não foi a toa que deixei o conforto e o sossego de minha vida e de minha família, não foi à toa que me submeti entrar nessa “lama fedorenta” chamada “política”…. Irecê não pertence a nenhum grupo político e muito menos a uma família. Irecê pertence a quem de verdade não deseja, nem no sonho, a sua morte. Somos lutadores, somos fortes, somos grande”, finaliza o prefeito.

Deixe seu Comentário