Publicado em : ter, mai 7th, 2019

20190408124149_1200_675

Atletas que se cadastraram voluntariamente foram reconhecidos por câmeras instaladas ao longo do percurso da Atos Green Run. No fim da corrida, a partir dos dados coletados, puderam consultar seus desempenhos

A 444 dias da Olímpiada de Tóquio 2020, a equipe segue com os testes das tecnologias que serão usadas nos Jogos. A ação mais recente ocorreu durante a Atos Green Run, ontem (5), em Londrina (PR).

Pela primeira vez, a atividade contou com ferramentas de reconhecimento facial para identificar atletas em tempo real ao longo do percurso. Para isso, foram instaladas, ao longo do trajeto, câmeras com inteligência artificial desenvolvidas para projetos de cidades inteligentes.

Atletas que se cadastraram voluntariamente serão reconhecidos pelas câmeras. No fim da corrida, eles poderão consultar seus desempenhos e saber dados como velocidade média e tempo gasto. Para isso, as informações foram processadas em uma nuvem híbrida instalada no local.

Segundo Alan Baldo, gerente do programa de inovação da Atos (que é responsável pelo sistema), o projeto foi inspirado na tecnologia que será usada nos Jogos Olímpicos de Tóquio. “Demonstramos, na prática, o uso de inteligência artificial, visão computacional e biometria facial em diferentes aplicações.”

Sem invasão de privacidade

Baldo ressalta, ainda, que tudo é feito de acordo com a General Data Protection Regulation (GDPR). A GDPR determina que as informações que podem ser utilizadas para identificar um indivíduo, como nome, RG ou dados médicos e biométricos, devem ser mantidas protegidas.

Outra preocupação da Atos Green Run deste ano foi a sustentabilidade. Por isso, as inscrições foram 100% online — o que evita resíduos de papel. Além disso, toda a estrutura tecnológica no local foi abastecida por painéis de energia solar.

FONTE: OLHARDIGITAL

Deixe seu Comentário