Cientistas acham lanças feitas com ‘tecnologia avançada’ pré-histórica

Técnica que aumenta alcance das lanças foi desenvolvida há 71 mil anos.
Pesquisa também constatou que técnica era passada entre gerações

marean_4

Uma equipe internacional de cientistas encontrou na África do Sul vestígios de uma “tecnologia avançada”, desenvolvida 71 mil anos atrás, que teria revolucionado a produção de armas dos homens pré-históricos.

As lâminas de pedra eram tratadas no fogo de forma que ficavam mais finas e afiadas. Essas lâminas tinham também uma parte cega, que era presa a um pedaço de madeira ou de osso. Com isso, as lanças se tornavam projéteis, que podiam ser atirados com arcos ou propulsores – objetos longos que multiplicam a força do braço para o arremesso.

Com essa tecnologia, esses seres humanos passaram a caçar melhor, pois podiam atingir o animal de uma distância maior, sem correr riscos. Além disso, adquiriram uma vantagem sobre tribos rivais. Os autores acreditam, inclusive, que o domínio da tecnologia possa ter sido um fator importante para que a espécie prevalecesse sobre outros hominídeos, como o homem de Neandertal.

Pesquisas anteriores apontavam que a tecnologia teria surgido por volta de 60 mil anos atrás, mas que teria desaparecido nas gerações seguintes e sido reinventada mais recentemente. O atual estudo desmente essa hipótese, e mostra que a técnica foi repetida ao longo de milhares de anos, uma prova de que ela foi passada de pais para filhos.

Os resultados da pesquisa foram publicados pela versão online revista científica “Nature”. O trabalho foi liderado por Curtis Marean, da Universidade do Estado do Arizona, nos EUA, e teve a participação de especialistas da África do Sul, da Austrália e da Grécia.

 marean_3

(Lâminas eram tratadas com fogo (Foto: Simen Oestmo/Divulgação)

Alzheimer: esclareça suas dúvidas

Mal de Alzheimer – Especialistas no assunto esclarecem as principais dúvidas sobre a doença que apaga a memória

5265294

1. Afinal, o que é a doença?
Trata-se da destruição progressiva dos neurônios. A devastação começa no hipocampo, a área onde se processa a memória e, com o tempo, se alastra por outros cantos do cérebro. Por isso, ficam comprometidas funções cognitivas essenciais, como a gravação das lembranças e a orientação do indivíduo no tempo e no espaço.

“São dois os mecanismos por trás da doença”, diz Paulo Caramelli, coordenador do Departamento de Neurologia Cognitiva e do Envelhecimento da Academia Brasileira de Neurologia. “O primeiro é a formação das placas betaamilóides.” Como elas aparecem? Explicamos: normalmente existem no cérebro proteínas precursoras de outro tipo de proteína, a tal betaamilóide. “Elas ficam ancoradas nas membranas dos neurônios, mas ainda não se sabe ao certo qual a sua função”, conta Caramelli.

Num processo natural, essas proteínas são quebradas por enzimas e os seus fragmentos perdem-se em meio às células — nada disso, diga-se, oferece risco à cachola. O problema é quando, por motivos ainda obscuros, outras enzimas entram em ação para dividir as precursoras de betaamilóide. Elas quebram essas proteínas no lugar errado e o resultado dessa interação mal feita são novas proteínas. “Só que elas não são mais inócuas. Ao contrário, tornam-se tóxicas”, afirma Caramelli. Essas novas moléculas, por sua vez, passam a depositar-se no cérebro, formando verdadeiras placas. “E isso prejudica as sinapses, a comunicação entre um neurônio e outro, o que os torna mais limitados”, explica o neurologista. Resultado: as células nervosas morrem.

As explicações não param por aqui. Lembra-se do que dissemos? Existem duas alterações que disparam o Alzheimer. Vamos à segunda: um problema com outra proteína, a Tau. “Ela é produzida naturalmente no cérebro e é fundamental para o transporte de substâncias entre as células”, descreve Caramelli. A Tau participa de uma verdadeira rede de comunicação e troca de nutrientes na massa cinzenta. “Mas, nos portadores de Alzheimer, essa proteína fica desestabilizada e não funciona como deveria. Daí, todo o equilíbrio entre os neurônios é prejudicado”, diz Caramelli.

Essa profusão de alterações microscópicas leva à falência e à morte das células nervosas. No começo, a principal vítima é a memória recente. Gradualmente, as lembranças mais antigas também se esfarelam. E, com o avanço do mal, o órgão que comanda o corpo acaba se aposentando.

2. Por que esse problema neurodegenerativo aparece?
Ainda não existe uma resposta absoluta para essa questão. “Nós já sabemos que a predisposição genética e o próprio envelhecimento são seus principais fatores de risco”, conta o geriatra Paulo Canineu, professor da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. “Foram identificados recentemente vários genes alterados que determinam o mal”, completa o médico, que é diretor clínico do Hiléa Vivência e Assistência a Idosos, em São Paulo. Além disso, a ciência vem demonstrando que as condições responsáveis pelos distúrbios cardiovasculares contribuem para a degeneração dos neurônios. Ou seja, gordura abdominal em excesso, diabete, colesterol nas alturas e pressão arterial elevada podem dar um bom empurrão.

Hoje alguns especialistas já arriscam dizer que existem duas variações de Alzheimer. “Noventa e cinco por cento dos portadores apresentam a doença esporádica, aquela que surge depois dos 60 anos sem que haja necessariamente a presença de outros casos na família”, diz Canineu. “E 5% têm o que o chamamos de Alzheimer familiar. Só que, nesse caso, o mal pode acometer o indivíduo antes dos 60 anos e evoluir mais rapidamente”, conclui.
3. Quais os seus sinais?
O principal deles é a constante perda de memória. As lembranças recentes tendem a se evaporar num piscar de olhos. “O indivíduo não consegue fixar nem um recado”, exemplifica o geriatra Paulo Canineu. Além da memória em bancarrota, alguns portadores apresentam alterações de comportamento, dificuldades de concentração e tendem a ficar absortos em pensamentos distantes da realidade. “Muitos perdem a capacidade de julgamento e a orientação no tempo e no espaço”, lembra o especialista. Com o progresso da doença, o indivíduo pode tornar-se depressivo e viver com alucinações.

4. Como são feitos o diagnóstico e o tratamento?
O diagnóstico é baseado na própria história do paciente. “Ele é feito por exclusão”, conta o neurologista Paulo Caramelli. São avaliados os sintomas e, para afastar a possibilidade de outra encrenca, costumam ser solicitados exames de sangue e imagem, como ressonância da cabeça. “Hoje o diagnóstico tem entre 85% e 90% de segurança”, constata o médico.

E o tratamento? Em primeiro lugar, é importante deixar claro que a doença ainda não tem cura nem o quadro pode ser revertido. Mas existem medicamentos que barram o seu avanço, o que permite o controle da degeneração. “Eles evitam a perda das funções cognitivas”, diz o neurologista Ivan Okamoto, coordenador do Núcleo de Envelhecimento Cerebral da Universidade Federal de São Paulo, a Unifesp. São duas as classes de remédio responsáveis pelo benefício: os inibidores de acetilcolinesterase, mais receitados nos casos classificados como leves e moderados, e os antiglutamatos, indicados a portadores em estágio mais avançado. A apresentação é em forma de comprimidos, que devem ser tomados diariamente. A novidade é que a rivastigmina, um princípio ativo do primeiro grupo citado, já pode ser encontrada como adesivo para a pele.
5. Como afastar a doença?
Quando o assunto é Alzheimer, prevenção ainda é palavra controversa. Como os genes entram em jogo e algumas dúvidas rondam o mal, os médicos hesitam em prescrever medidas 100% eficazes. O que já se sabe, no entanto, é que botar a cabeça para funcionar é regra básica para protegê-la. Manter a massa cinzenta ativa — exercitando-se intelectualmente, trabalhando e interagindo com outras pessoas — aumenta as chances de se ver livre do mal. E o geriatra Paulo Canineu alerta: “Tanto o analfabeto quanto o catedrático podem ter Alzheimer. O grande perigo é se aposentar e parar de exercitar o cérebro.”

Estudos recentes revelam, aliás, que os males cardiovasculares e o diabete tornam o organismo mais suscetível à doença neurodegenerativa. Dessa forma, conservar uma dieta equilibrada, com menos gordura e açúcar, praticar atividades físicas e tomar cuidados extras com a glicemia e a pressão arterial são medidas importantes para blindar a cabeça e fazê-la pensar por muito, muito tempo.


6. Até que ponto a perda de memória em razão da idade é normal?

O envelhecimento torna a memória, digamos, menos afiada. Isso é natural e não deve preocupar. “Com o passar do tempo as pessoas demoram mais tempo para se lembrar das coisas”, observa o neurologista Ivan Okamoto. “É que as mudanças no cérebro afetam a velocidade do processamento da memória”, explica. Vale esclarecer também que, independentemente da faixa etária, qualquer indivíduo está sujeito aos “brancos” e dificuldades de recordar uma data ou um nome. “A memória também depende do nosso estado geral, ou seja, se estamos cansados, mal alimentados ou alterados psicologicamente”, salienta Paulo Canineu. “Por isso, lapsos podem acontecer em qualquer fase da vida.”

O sinal de alerta deve ser acionado no momento em que as perdas de memória tornam-se freqüentes e passam a atrapalhar a rotina. “Isso acontece, por exemplo, quando a pessoa vai ao supermercado e não sabe como voltar de lá”, diz Paulo Canineu. Ou, então, quando ela se esquece como se prepara aquele prato de sempre. Paulatinamente, vem esquecimento atrás de esquecimento. Isso impede que o indivíduo se mantenha atualizado e compromete suas atividades no dia-a-dia. Acentuam-se, assim, as suspeitas de que o responsável pela memória cada vez mais frágil seja o Alzheimer.
7. Por que o número de portadores de Alzheimer cresce mundo afora?
Os médicos esboçam duas explicações para o fenômeno. A primeira delas diz respeito à maior expectativa de vida das pessoas em todo o planeta. “A longevidade aumenta, inclusive no Brasil”, lembra Paulo Caramelli. E a idade, como mencionamos, é um dos principais fatores de risco para a eclosão da doença. Em outras palavras, o risco aumenta na medida que os anos passam — tanto faz ser homem ou mulher. Outro motivo é a maior precisão nos diagnósticos. “Hoje os médicos conhecem mais a doença, estão cientes do que ela é”, acredita o neurologista. No fim das contas, o próprio holofote que a medicina lançou sobre a doença propicia, felizmente, que mais casos sejam detectados e, conseqüentemente, tratados

por Diogo Sponchiato

Alerta: Seca obriga a maior racionamento de água em Senhor do Bonfim, Campo Formoso, Jaguarari e Antônio Gonçalves

barroca

A Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa) intensificará, a partir desta quarta-feira, dia 30 de janeiro, o racionamento de água nos municípios de Senhor do Bonfim, Campo Formoso, Jaguarari e Antônio Gonçalves. As poucas chuvas ocorridas nas duas últimas semanas não foram suficientes para aumentar o nível dos mananciais que atendem essas cidades. As barragens Aipim e Prata continuam baixando o nível, estando hoje com 15% e 8%, respectivamente.

 “O momento é de alerta. Para a Embasa garantir a continuidade do serviço de abastecimento por mais tempo, é necessário restringir o fornecimento de água. As previsões meteorológicas para o ano de 2013 não são satisfatórias. Nesse momento é muito importante que utilizemos a pouca água que temos da forma mais racional possível”, explica o diretor de operação e expansão da Embasa, Eduardo Araújo.

A Embasa fará uso de abastecimento alternativo através de carro pipa em locais críticos na sede municipal e também em povoados mais distantes. “A empresa convoca toda a sociedade para unir esforços em prol da superação da escassez de água, pois a situação é de alerta. Hábitos de desperdício devem ser evitados, bem como o uso para fins não essenciais”, diz Araújo.

Fonte:Ascom Embasa

 

Assessoria de Comunicação da Embasa

CBPM assina contratos para pesquisar ouro em Cansanção, Quijingue, Monte Santo e Euclides da Cunha

 

A Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM) assinou, na última quinta-feira (24/01), dois importantes contratos com a Caiçara Mineração Ltda, empresa do grupo australiano Kisara Gold Pty Ltda, para a realização de trabalhos de pesquisa de ouro e metais base no Estado da Bahia.

O termo foi assinado pelo diretor-presidente da CBPM, Alexandre Brust; o diretor técnico, Rafael Avena Neto; o presidente da Kisara Gold, Nigel Francis Guest; o geólogo consultor, Robert Ramsay e o diretor executivo da mineração Caiçara, Antônio Carlos Matias.
A Caiçara Mineração prevê realização dos trabalhos de pesquisa complementar e avaliação mineral para ouro em áreas pertencentes à CBPM, situadas nos municípios de Cansanção, Quijingue, Monte Santo e Euclides da Cunha, no segmento norte do Greenstone Belt do Rio Itapicuru, ambiência geológica comprovadamente favorável para ouro.
O outro contrato firmado com a Caiçara é voltado para a pesquisa de ouro e metais base, em áreas da CBPM, na região de Macaúbas, Caturama e Paramirim. Os dois contratos abrangem 44 áreas de pesquisa, perfazendo 26 mil hectares. O prazo para conclusão do programa de pesquisa e avaliação é de dois anos prevendo um investimento na ordem de R$ 4 milhões.
Com a assinatura dos contratos, a Caiçara Mineração pagará a CBPM o prêmio de Oportunidade de R$ 1 milhão e mais R$ 500 mil por cada Portaria de Lavra.
A empresa iniciará imediatamente, sob sua responsabilidade técnica gerencial e financeira, os trabalhos complementares de pesquisa e o dimensionamento e avaliação técnico-econômica de eventuais depósitos de ouro e metais base revelados nos trabalhos de pesquisa.

Fonte: CBPM

Acidente mata pastor evangélico,sobrinho e cunhada na BR 324

FAMILIA-MORTA-NA-BR-324

O pastor Reinaldo Barbosa, 41 anos, a cunhada Nelma de Matos, 41 e o sobrinho Felipe Barbosa, 12 anos, membros da Igreja Evangélica Assembleia de Deus Filadélfia, sediada em Osasco, São Paulo, morreram vitima de acidente de veículo na manhã desta segunda-feira (28), na BR 324, Km 435,7, há 15 km da cidade de Riachão do Jacuípe. Eles estavam no Fiat Pálio p/p HLX 1933, licença de Osasco-SP dirigido pelo pastor Rafael Barbosa, esposo de Nelma, pai de Felipe e irmão de Reinaldo. No veículo também estava o filho mais velho do pastor, Rafael Natanael Barbosa, 17 anos.

 

Rafael e Natanael Barbosa foram levados ao pronto socorro do Hospital Municipal de Riachão do Jacuípe, onde receberam os primeiros atendimentos e foram transferidos para o Hospital Clériston Andrade, em Feira de Santana.

A forma como aconteceu o capotamento chamou a atenção dos motoristas que trafegavam no trecho Riachão do Jacuípe/Tanquinho, que pararam para socorrer pai e filho. O Fiat Pálio bateu em um barranco e voou a uma altura de aproximadamente 10 metros, batendo ao solo e capotando a uma distância de 70 metros.

O motorista Fernando Souza, residente na Fazenda Cajueiro, município de Capela do Alto Alegre, presenciou o fato e ajudou no resgate das vítimas. Impressionado, Fernando mostrou a equipe CN o para-choque do veículo enganchado em uma das galhas mais alta de uma arvore regional conhecida por Pau D’rato. “Pela forma como o carro voou lembrou um avião em decolagem e depois a queda, pensei que não ia sobrar ninguém vivo”, contou Fernando.

As vitimas residiam na cidade de Osasco e, como exceção de Nelma esposa de Rafael e mãe dos jovens, todos são naturais de Capim Grosso, para onde estavam seguindo. Eles passaram a semana na cidade de Ubaitaba, no sul do estado, onde concluíram as obras da sede da Igreja e realizam a festa de inauguração no final de semana. Nelma Matos era natural de Jequié.

Além dos evangélicos que seguiam no Pálio, uma Kombi com seis pessoas, dentre elas a dupla de cantores sertanejos evangélicos, Aparecido e Benedito, conhecidos com a marca Filhos Damascena. Aparecido, contou que estavam seguindo na frente e após o acidente, Rafael pediu que um motorista interceptasse seu veículo e contasse o ocorrido, inclusive que havia mortos. “Diante da informação, voltamos, ajudamos no socorro e aguardamos a chegada da perícia”, contou.

 

O pastor Rafael, consagrado em 2003, também lembrou que todos estavam seguindo para Capim Grosso, onde domingo aconteceria o culto festivo para implantação da pedra fundamental da construção de um novo templo. O pastor Reinaldo e seu irmão Rafael são empresários do ramo de reforma de imóveis em Osasco.

Peritos da polícia civil da Delegacia Regional de Serrinha e Patrulheiros da Políca Rodoviária Federal de Capim Grosso estiveram no local do acidente para analisar a cena e funcionários do Instituto Médico Legal foram acionados para o recolhimento dos corpos que foram levados para exame de necropsia em Feira de Santana.

.

Calila Notícias

 

 

Grave acidente deixa uma pessoa morta e duas feridas em Uauá

umbuzada_bigthumb132

Um Grave acidente tarde de ontem (27), deixou dos feridos e uma vítima fatal, próximo ao povoado de São Paulinho. Segundo informações os ocupantes estavam voltando para o povoado de Caldeirão do Almeida, quando o motorista Milton Barbosa perdeu o controle do carro, que capotou varias vezes arremessando os ocupantes para fora do veículo. O motorista Milton Barbosa teve morte instantânea, o mesmo recebeu uma pancada tão forte no rosto, o que causou fratura cervical e o queixou esfacelou. Os outros 2 ocupantes foram socorridos por moradores do povoado, que trouxeram para o hospital municipal de Uauá, mas não correm risco de morte. Milton tinha dois filhos mudos, um foi assassinado no ano passado no município de Monte Santo.

O corpo de Milton já esta no povoado de Caldeirão do Almeida onde residia. O sepultamento aconteceu nesta amanhã as 9hs.

.

Umbuzada.com
Fotos: Rogério Reis

 

Conheça o novo namorado de Xuxa, Junno Andrade

junno andrade

Parece que após um longo tempo sozinha, a apresenta Xuxa resolveu abrir as portas do seu coração e encontrar uma nova paixão em 2013.

De acordo com a revista Caras, a loira estaria conhecendo melhor o ator Junno Andrade, que está no ar atualmente como Santiago, em “Salve Jorge”.

Em uma entrevista recente, Xuxa falou sobre o homem que procura: “Prefiro um quarentão, cinquentão, cheiroso, que goste de bichos, não fume e nem beba, seja louco por mim e me faça rir”. Junno, pelo menos, se encaixa no ‘cinquentão’.

A assessoria da loira não confirma e nem desmente a informação, apenas não comenta a vida particular da apresentadora.

Saúde: votação é adiada na Câmera de Vereadores

O projeto de Lei nº 002/2013 de 21 de janeiro de 2013, indicado pelo executivo municipal de Saúde, que seria votado na noite de ontem (28), em sessão extraordinária, foi adiado. Onde a lei solicitava por parte do executivo municipal o poder de contratar funcionários, nas ultima semana vem semana vem sendo comentado nos meios de comunicações da região o por quê de não fazer o concurso, logo que o município de Saúde está precisando de profissionais para preencher vagas. Os vereadores da situação e oposição não chegaram a um entendimento e acharam melhor adiar a votação para obter maiores informações sobre o projeto.

O que mais é indagado na cidade de Saúde, o por quê de não fazer o concurso, logo que o TCM (Tribunal de Contas do Município) já tinha notificado o gestor para a realização de um concurso para preencher as vagas que estão abertas. O que deixou a população perplexa, foi a atitude do atual gestor municipal, Antônio Fernando enviar uma lei, pendido aos vereadores o direito para contratar profissionais, onde o mesmo prometeu no período eleitoral fazer concurso. No programa jornalístico da Rádio Paiaiá FM, Hora de Notícias, foi divulgado o áudio onde o candidato a reeleição a prefeito Antônio Fernando prometeu fazer o concurso.

Apartir do momento que tomamos conhecimento do Projeto de Lei, o programa Hora de Notícias da Rádio Paiaiá FM, chamou atenção da população que tomasse conhecimento do que poderia acontecer na Câmara de Vereadores de Saúde, e que fosse cobrar dos seus vereadores, que foram votados pelo eleitor saudense, que honrassem os compromissos com seus eleitores, que é defender os interesses da população.

Esperamos que os vereadores não se deixem ser levados pelos os interesses pessoais e esqueçam seus eleitores, o que o prefeito já esqueceu faz muito tempo.
Já passou da hora de realizar o concurso no nosso município, vamos esperar pra ver o que vai acontecer nos próximos dias.Fonte:Paiaiafm.com.br

Ibope fecha parceria com empresa japonesa para medir audiência de TV no celular

Foto: Divulgação
No final do ano, o Ibope vai apresentar uma prévia da medição de audiência nos celulares.

O instituto fechou uma parceria com a Video Research, empresa japonesa que monitora audiência em dispositivos móveis. A empresa vai fornecer a tecnologia.

A medição de audiência de TV em celular é importante porque, estima-se, serão mais de 50 milhões de aparelhos com recepção de TV até o ano que vem.
Com informações do jornalista Daniel Castro, do Portal R7.